Atletas de games ganham R$ 3 mil por mês e jogam até 14 horas por dia - warrockforfun

Header Ads

Social Media Exchange Website - Likenation

Atletas de games ganham R$ 3 mil por mês e jogam até 14 horas por dia

Jogadores vivem em centros de treinamento profissionais em SP.
Equipes buscam chegar a campeonato mundial de 'League of Legends'.


Levar a vida jogando games profissionalmente está se tornando realidade no Brasil. O país viu em 2013 um salto de nível no seu cenário de esportes eletrônicos graças ao crescimento do jogo on-line "League of Legends". Campeonatos nacionais podem distribuir até US$ 30 mil (R$ 68 mil) em premiação. Desde então, jovens de todo o país têm mudado de cidade e até trancado a faculdade para viver em inéditos centros de treinamento, jogar até 14 horas por dia e ganhar R$ 3 mil (em média) por mês.

Em 2014, quatro equipes de São Paulo ganharam "gaming houses". Elas são casas onde os jogadores moram e treinam: um CT gamer. É lá que os ciberatletas se preparam para participar de torneios com um objetivo em comum: o mundial de "League of Legends", campeonato que já garantiu ao time vencedor – o sul-coreano SK Telecom T1 – US$ 1 milhão (R$ 2,3 milhões).

A rotina desses jogadores profissionais pode dar inveja em muita gente que acorda cedo. O horário máximo para levantar costuma girar em torno das 11h e a ida para a cama sempre é depois da meia-noite. Após a primeira refeição do dia, o expediente é de até 14 horas na frente do PC assistindo a partidas, estudando adversários e travando combates acelerados, porém estratégicos, em "League of Legends". No game de batalhas on-line (Multiplayer Online Battle-Arena ou MOBA), são montadas equipes de cinco jogadores e cada um escolhe um Campeão, como são chamados os personagens, para lutar em uma grande arena. Como cada um possui habilidades e características, há grande importância na escolha do herói e na composição da equipe.
"Quando você é criança, sempre se imagina jogando videogame pela vida inteira", diz Matheus "Mylon" Borges, 17 anos, membro da equipe Keyd Stars. "Só que eu nunca me imaginei jogando profissionalmente 'League of Legends'. E não é nem uma coisa que minha mãe ou meu pai esperariam".
KeyD Stars no CT da equipe na Vila Maria, Zona Norte de São Paulo (Foto: Bruno Araujo/G1) 
Caio 'Loop' Almeida, Park 'Winged' TaeJin, Matheus 'Mylon' Borges, An 'SuNo' Sun-ho e Felipe 'brTT' Gonçalves: a equipe Keyd Stars, que mora em um CT na Vila Maria, Zona Norte de SP (Foto: Bruno Araujo/G1)
Mas é prudente esperar. Apesar de o Brasil não ter as cifras milionárias de regiões tradicionais nos esportes eletrônicos, como Ásia, Europa e América do Norte, jogadores que se profissionalizaram nos games têm conseguido ganhos mensais que ultrapassam R$ 3 mil quando somados salário, patrocínios, participação nas premiações e transmissões de partidas pela plataforma on-line Twitch, serviço dedicado ao streaming de jogos.

Segundo Renan Philip, 19 anos, técnico e empresário da Keyd, os ganhos pelo Twitch muitas vezes superam o próprio vencimento dos ciberatletas e podem render de R$ 1 mil a mais de R$ 10 mil aos jogadores, dependendo da quantidade de publicidade exibida e da base de espectadores dos canais. "O que a gente dá mais é estrutura", diz.
Esse também é o caso do CNB, equipe que venceu o Desafio Internacional de "League of Legends" durante a feira BGS 2013, levou o prêmio de US$ 15 mil (R$ 34 mil) e inaugurou em março seu CT na região do Jabaquara, Zona Sul da capital paulista. Cada jogador recebe um salário de cerca de R$ 800, mas consegue ganhar de R$ 1 mil a R$ 2 mil adicionais dependendo do tempo de transmissão.
"Por eles serem referência na modalidade, muitas pessoas têm interesse em vê-los jogarem", comenta Cleber Fonseca, 23 anos, empresário do time. "Então eles fazem transmissões jogando uma partida 'brincando', só que essa brincadeira é em alto nível. Isso gera muitas visualizações e chega a ter 10 mil pessoas assistindo".

link: http://g1.globo.com/tecnologia/games/noticia/2014/04/atletas-de-games-ganham-r-3-mil-por-mes-e-jogam-ate-14-horas-por-dia.html

Nenhum comentário